Covid-19: Prefeitura de Barreiras realizará operação coordenada contra poluição sonora e descumprimento dos decretos municipais

Os riscos do descumprimento das medidas sanitárias e de ordem pública já são evidentes neste período de pandemia. Para manter o rigor e a eficiência das ações de enfrentamento à Covid – 19, a Secretaria de Meio Ambiente e Turismo, e a Secretaria de Segurança Cidadã e Trânsito de Barreiras definiram na manhã desta quarta-feira, 15, os ajustes para uma grande operação de fiscalização que unirá também Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Civil Municipal e Vigilância Sanitária.
Durante o encontro, ocorrido na sede da Secretaria de Segurança, também foram discutidos aspectos de ações anteriores, estratégias de integração entre as equipes de cada área e o grande número de denúncias ligadas à aglomeração em residências com agravante de poluição sonora. Deste modo, perturbação do sossego, crime ambiental de poluição sonora seja em espaços públicos, comércios ou residências e aglomerações serão o foco das abordagens, que deverão acontecer ainda esta semana. “Com o trabalho que vem sendo feito pelo poder público desde o início da pandemia do novo coronavírus e o acesso fácil às informações, não há mais como o cidadão alegar desconhecimento. Já passamos pela fase da orientação, este é o momento de endurecer as fiscalizações e as medidas para proteção da segurança e da saúde pública”, destacou o secretário municipal de segurança Júnior Sampaio.
Participaram da reunião, o coordenador da Vigilância Sanitária, Canuto Ayres, o secretário municipal de meio ambiente Demósthenes Júnior, o subcomandante do Comando de Policiamento Regional Oeste (CPRO) Ten. Cel. Camilo Uzêda, o coordenador de fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo, Judson Almeida, além do secretário de segurança Júnior Sampaio.
“A operação contará com o apoio de 14 veículos, e equipes distribuídas em toda a cidade. Indivíduos que forem flagrados utilizando equipamentos sonoros que abusem do limite de emissão de ruído serão enquadrados na lei de crimes ambientais, terão o item apreendido sem opção de devolução, além da aplicação de multa”, disse o secretário de meio ambiente Demósthenes Júnio
blog-paulodesouza.digital

2 comentários:

  1. Não concordo em multar o cidadão, tem que tomar outras medidas, invés de multar tem que doar máscara pra quem não tem. Como uma pessoa que não está trabalhando vai pagar multa?

    ResponderExcluir
  2. Verdade. Mas é justamente pra tentar controlar que a situação está fora de controle no Brasil. É preocupante e assustador o numero de casos e mortes no país pela COVID-19

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.

Observação: Você é responsável pelo seu comentário.


Compartilhe o Blog: Paulodesouza.digital