PARCEIROS


Gestão de Crivella foi marcada por crises e episódios polêmicos




'Fala com a Márcia', 'Guardiões do Crivella' e pedidos de impeachment marcaram o governo que foi eleito prometendo cuidar das pessoas.



Os quatro anos de governo de Marcelo Crivella (Republicanos) foram marcados por várias polêmicas.


Como mostrou o RJ1, uma delas é lembrada como o episódio "Fala com a Márcia", servidora da prefeitura que seria ponte para que fiéis conseguissem vaga para cirurgia de catarata nos hospitais municipais.


A última, foi a "Guardiões do Crivella", grupo de funcionários que atrapalhavam as reportagens na porta dos hospitais. O caso está sendo investigado pelo Ministério Público do Estado (MPRJ).


Marcelo Crivella assumiu a Prefeitura do Rio prometendo cuidar das pessoas. Logo no primeiro ano, Crivella enfrentou seu primeiro problema na área da saúde.


Os médicos de Clínicas da Família entraram em greve e houve atraso nos repasses às Organizações Sociais (OSs).


Marcelo Crivella suspendeu contratos com Organizações Sociais e substituiu muitas delas pela Rio Saúde, uma empresa pública, na gestão de hospitais - medida vista por especialistas e até por críticos a seu governo como positiva. A população sofria para conseguir atendimento.


Um outro caso foi o da campanha do filho do prefeito a deputado federal em 2018. Na ocasião, correligionários chegaram a uma reunião de campanha em carros da Comlurb.


Crivella também fez uma intervenção no BRT (Bus Rapid Transit), sistema integrado de ônibus da cidade, em 2019.


A encampação da Linha Amarela, ligação entre a Zona Oeste e a Zona Norte, foi outra polêmica em seu governo.


Crivella cassou a concessão da via expressa que pertencia à iniciativa privada. Em setembro, o presidente do STJ, ministro Humberto Martins, autorizou a Prefeitura do Rio a retomar a administração.




Pedidos de impeachment





Pela primeira vez na história, a Câmara de Vereadores aprovou um processo de impeachment contra um prefeito no Rio.


Os vereadores alegaram crime de responsabilidade em renegociações com empresas de publicidade em mobiliário urbano. Crivella terminou inocentado após uma longa negociação e reconstrução de sua base.


A mesma base impediu a abertura de um novo processo de impeachment no caso dos "Guardiões do Crivella".


O caso sobre o "QG da Propina" também foi alvo de um pedido de impeachment na Câmara, mas o prefeito conseguiu derrubar a abertura de um processo administrativo.