PARCEIROS


Mais de 6,4 milhões de vacinas contra a covid-19 serão distribuídas



A partir desta terça-feira, mais de 6,4 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 serão enviadas para os estados brasileiros, sendo 4,7 milhões da Astrazeneca, 1 milhão da Coronavac, e quase 650 mil doses da Pfizer.


Além disso, o Brasil deve receber o IFA, o Insumo Farmacêutico Ativo, para a produção de 18 milhões de doses de vacina contra a covid-19 ainda neste mês. De acordo com o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, a Fiocruz comunicou a chegada do IFA para a produção da Astrazeneca no dia 22 de maio.

Ainda segundo o secretário-executivo, pelo contrato assinado com a Pfizer, de 100 milhões de doses prometidas até setembro, serão entregues até o final deste mês, 2,5 milhões de doses.

As informações foram dadas nesta segunda-feira (17), durante a sessão da Comissão Temporária do Senado sobre Covid-19, em audiência pública que debateu os obstáculos para a aquisição de vacinas pelo país. Rodrigo Cruz acrescentou que o Ministério aguarda confirmação de remessa do IFA da chinesa Coronavac, ainda para este mês de maio.

A senadora Kátia Abreu, do Progressistas do TO, sugeriu que o Brasil aproveite a estrutura de suas fábricas de vacina animal para adaptá-las à produção de IFA para a covid. Com isso, ela acredita que o país pode se tornar em pouco tempo, auto-suficiente e até exportador dessas vacinas.

Também na audiência, o embaixador da Rússia no Brasil, Alexey Labetskiy, ressaltou que a vacina russa Sputnik V é reconhecida em mais de 60 países, e lembrou que, no ano passado, os russos assinaram contrato com o laboratório brasileiro União Química para produção do IFA aqui no Brasil. O país aguarda autorização da Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária - para o uso emergencial do imunizante no país.

Edição: Paula de Castro/Adrielen Alves