PARCEIROS


Estabelecimentos comerciais são notificados por comércio de carnes clandestinas em Barreiras










Mais uma etapa da fiscalização de combate à comercialização de carne clandestina é realizada em Barreiras

 



Na última  sexta-feira (11), uma nova etapa de fiscalização que combate à venda de carnes impróprias para o consumo foi realizada em Barreiras. 

A ação foi conjunta entre a Prefeitura, por meio da Vigilância Sanitária em parceria com o Procon, Ministério Público, Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) e apoio da Polícia Militar. 

Quatro estabelecimentos foram vistoriados, com a apreensão de grande volume de carnes em situação irregular.

A fiscalização chamou a atenção dos fornecedores e comerciantes para que se adequem às exigências da legislação sanitária referentes à origem dos produtos e formas corretas de armazenamento, em local próprio e adequado até que sejam destinados ao consumidor final. 

De acordo com a coordenadora do Procon Barreiras, Renata Alves, que classificou esta nova etapa da operação como “um sucesso”, os consumidores têm papel importante no combate às carnes irregulares.

“A gente espera que os consumidores possam ser os principais fiscais neste sentido, ao analisar os produtos que estão levando para as suas casas, para as suas famílias e procurem os órgãos competentes para realizar as suas denúncias, o quanto antes”, destacou a coordenadora, ao integrar a fiscalização.   

Outras fases da operação foram realizadas anteriormente em diferentes pontos e locais de comercialização de carne, como açougues, supermercados e Centro de Abastecimento de Barreiras.

Foi apreendido na primeira pesagem cerca de 880 kg, mais de meia tonelada de carnes, já na segunda pesagem foram cerca de 410 kg de carnes impróprias para o consumo. 

Todo material foi recolhido e encaminhado para um frigorífico onde será feito o descarte e incineração. 

Os comerciantes em situação irregular foram notificados e responderão ao procedimento já instaurado pelo Ministério Público. 

Serão realizados Termos de Ajustes de Conduta e caso haja persistência, serão emitidas multas, seguidas de suspensão do funcionamento comercial até a interdição propriamente dita.

Dircom/PMB – 

Blog do Paulo de Souza.