China libera importação de parte da carne brasileira retida



As autoridades alfandegárias da China informaram, nesta terça-feira, que vão aceitar os pedidos de importação de carne bovina brasileira que tenham recebido certificado sanitário antes de 4 de setembro. Assim, a carne bovina do Brasil que está retida nos portos do país deve ser liberada.


As exportações da carne bovina para a China foram suspensas depois que dois casos atípicos da doença da vaca louca foram detectados no Brasil. A carne que já estava nos portos continuou sendo exportada, mas a maior parte não conseguiu passar pela alfândega na chegada à China.

Os casos da doença animal foram considerados atípicos, por serem de um tipo espontâneo, e não por transmissão no rebanho, o que, de acordo com a Organização Internacional de Saúde Animal, não oferece risco à saúde humana.

O embargo às exportações, que entrou na 12ª semana, segue valendo. Autoridades do Brasil e da China continuam as negociações para retomar as vendas, mas ainda sem previsão de data.

Nesta terça, a ministra da Agricultura Tereza Cristina disse que espera que em dezembro o comércio de carne com a China retorne à normalidade.

O Brasil é o principal fornecedor de carne bovina a China, atendendo a cerca de 40% das importações do país asiático.

 

Edição: Paula de Castro / GT Passos

ANUNCIE AQUI