Bispos baianos manifestam preocupação com possíveis festas de réveillon e carnaval 2022

Bispos da Bahia em encontro com o governador Rui Costa e o senador Jaques Wagner.    Foto: CNBB Regional Nordeste 3

Os bispos da Bahia estão preocupados com “a possibilidade de flexibilização” das medidas sanitárias impostas contra a pandemia de covid-19 “para se realizar as festas de final de ano e principalmente o carnaval de 2022”. Uma carta assinada pelos bispos das 23 dioceses do Estado foi entregue ao governador Rui Costa (PT). Para Costa, o gesto dos bispos “reforça os nossos sentimentos de que a vida está acima de tudo”.

A carta foi entregue ao governador durante encontro no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador, na quinta-feira, 18 de novembro. Estiveram presentes o presidente do Regional Nordeste 3 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e bispo de Bom Jesus da Lapa, dom João Santos Cardoso, o arcebispo de Feira de Santana, dom Zanoni Demettino Castro, o arcebispo de Vitória da Conquista, dom Josafá Menezes da Silva, e o senador Jaques Wagner (PT-BA).

No texto, os bispos manifestaram “preocupação com a possibilidade de flexibilização para se realizar as festas de final de ano e principalmente o carnaval de 2022, na forma como estas festas acontecem através de aglomerações massivas que podem causar um possível retorno de casos de covid-19 e consequentes óbitos”.

Os bispos também afirmaram apoiar “medidas sanitárias baseadas em dados científicos que visem à preservação da vida e à contenção de possíveis novos casos”. Segundo eles, “uma medida lúcida, autorizada, responsável e corajosa por parte do governo do Estado poderá evitar o retorno da tragédia e suas terríveis consequências”.

A Igreja Católica na Bahia, desde o início da pandemia tem tomado iniciativas em colaboração com os órgãos públicos do Estado e dos municípios, mesmo prejudicando trabalho pastoral de nossas comunidades. O sofrimento de nosso povo tem sido muito grande pelo elevado número de pessoas que foram contaminadas e principalmente de óbitos entre jovens, adultos e idosos”, declararam.

Ao final do encontro, o governador Rui Costa agradeceu aos bispos e afirmou que esse gesto “demonstra a preocupação com todo o sofrimento que passamos e reforça os nossos sentimentos de que a vida está acima de tudo”. “Todo nosso esforço é para que a doença não avance como vem acontecendo em outros países”, disse.

Ainda na quinta-feira, em um evento em Camaçari (BA), Costa disse que não tomará “medida de liberação de Carnaval ou qualquer outro evento público”. “Quero avisar a toda a população que não se coloque em risco, porque nós não apoiaremos esse tipo de eventos que não respeitam a vida humana e a saúde do próximo”, afirmou.

 SALVADOR, 19 nov. 21
Fonte: ACI DIGITAL

ANUNCIE AQUI