PREFEITO DE BARREIRAS EM UM ATO AUTORITÁRIO EXTINGUE ELEIÇÃO PARA DIRETOR ESCOLAR



O Projeto de Lei nº 21/21, de autoria do Poder Executivo, que extingue a eleição para o cargo de Diretor Escolar chegou na calada da noite no legislativo com a ordem do Prefeito Zito, que desferiu mais uma apunhalada nas costas dos professores. 

O PL foi lido na Câmara de Vereadores com caráter de urgência urgentíssima e infelizmente votado as pressas nesta noite de quarta-feira, 17 de novembro, tendo apenas os votos contrários das vereadoras Beza e Carmélia da Mata.


A vereadora Carmélia se posicionou em defesa dos professores, pais, alunos e principalmente dos direitos democráticos no ambiente escolar.


"Numa iniciativa arbitrária, o prefeito enviou o referido PL com a justificativa que está agindo de acordo com princípios de legalidade, moralidade e blá bla blá. 

Assim me refiro porque esta retórica se dá para justificar ato acintoso contra a democracia. Justificativas assim são engodos, alega-se cumprir a lei para retirar direitos - lembremos dos projetos 9 e 10 – “A história não se repete, seus fatos se assemelham”, foi assim quando os nazistas ascenderam o poder e criaram o Terceiro Reich. 

Está noite ficará marcada como o fim do magnifico direito da comunidade escolar de pôr a frente das escolas a que pertencem, pessoas que gozam, no seio da comunidade, de respeito e competência. 

Assumem esses postos, pessoas outras, normalmente indicadas em razão da relação de confiança e de “bom relacionamento” com os poderosos", disse indignada a vereadora Carmélia.


O ato configura desrespeito com a comunidade escolar (pais, alunos e professores), pois a eleição para diretores ocorre de forma democrática desde 2007, através da Lei criada pelo saudoso vereador Dr. Davi Bessa, que mesmo sendo profissional da saúde, se preocupou com o processo de democratização, sendo sancionada na gestão do ex-prefeito Saulo Pedrosa, passando pelos ex-prefeitos Jusmari e Antônio Henrique.


Com a aprovação do PL pelos vereadores e agora a possível sanção pelo poder executivo, a educação do município de Barreiras viverá um verdadeiro retrocesso. 

Durante a manhã da quarta-feira 17, a vereadora Carmélia e a presidente do SINPROFE, Maria Rodrigues, estiveram ao vivo na Rádio explicando os danos que trará o PL 21/21.



Elas pediram o bom senso dos vereadores, mas infelizmente se comprovou que eles dizem Amém para o Poder Executivo.


Carmelia da Mata

Vereadora.

Blog do Paulo de Souza


ANUNCIE AQUI