Hospital do Oeste realiza primeira captação de órgãos de 2022






A captação de órgãos é um procedimento marcado por um momento carregado de sentimentos, em que a dor de um pesar se transforma em um ato de amor e nobreza. 



E assim ocorreu no último dia 30 de abril, quando o Hospital do Oeste (HO), unidade administrada pelas Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) no município de Barreiras, fez a primeira captação de órgãos de 2022 – a última foi realizada há dois anos. 

Desta vez, os órgãos foram captados de uma idosa que sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC), quadro que evoluiu para a morte encefálica da paciente. 

Como a doação de órgãos só é possível ser realizada com o consentimento dos familiares do paciente, é graças a este gesto solidário que outras famílias poderão voltar a sorrir.



Durante o procedimento, conduzido pela Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do HO e pela equipe médica da Central de Transplantes da Bahia, foram captados os rins e o fígado da paciente. 

Neste caso, até três pessoas poderão ter suas vidas transformadas por meio do nobre gesto da doação de órgãos.



A última captação de órgãos realizada pelo HO aconteceu em outubro de 2020, como observa Marina Barbizan, coordenadora de enfermagem do hospital: 

“Ainda percebemos muitos entraves entre os familiares, mas tentamos esclarecer ao máximo o assunto para possibilitar que mais pessoas compreendam os benefícios da doação de órgãos”, destacou.



De acordo com dados divulgados pela Secretaria da Saúde do Estado, com a pandemia, o número de transplantes foi reduzido. 

No início do ano, havia 1244 pacientes na fila à espera da doação de rins; 26 pessoas aguardando a realização de transplante de fígado; e 943 pacientes esperando a doação de córneas.



Fonte -  Conteúdo produzido pela Assessoria de Comunicação - OSID - Obras Sociais Irmã Dulce

Blog do Paulo de Souza








ANUNCIE AQUI